Equipe do curso

Curso online aberto e massivo (MOOC)

NOTIFICAÇÃO DE VIOLÊNCIAS: 

conceitos e aplicação


EQUIPE DO CURSO


Coordenação, idealização, desenvolvimento e curadoria

Prof. Dr. Maurício Polidoro

Geógrafo da Saúde. Pós-Doutor em Saúde Coletiva. Professor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/9713119960141699>


Prof. Dr. Daniel Canavese de Oliveira

Sanitarista. Doutor em Ciências da Saúde. Docente do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/1751907817242439>


Apoio,  desenvolvimento e curadoria

Acad. Bruna de Almada Ghiorzi. Psicóloga, Mestranda em Saúde Coletiva na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/4290405697225306>.


Apoio e desenvolvimento do Módulo 3

Acad. Aline Armiliato Baldigen. Estudante do curso de Medicina na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/7432354894534726>.



MSc. Belchior Puziol Amaral. Sociólogo, Mestre em Saúde Coletiva. Residente DGVS/SMS/POA. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/8518199439958362>


Acad. Bruna Vargas. Estudante do curso de Saúde Coletiva na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 


Esp. Andréia Novo Volkmer. Assistente Social, Especialista em Saúde do Centro Estadual de Vigilância em Saúde  da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/4007983154348291>


Esp. Carlos Roberto Goes. Sociólogo, Especialista em Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/5547569246175039>


MSc. Eduardo Viegas da Silva. Farmacêutico, Especialista em Saúde do Centro Estadual de Vigilância em Saúde  da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/2078161953834854>


Dra. Francilene Nunes Rainone. Terapeuta Ocupacional da Secretaria de Saúde do Município de Porto Alegre (Rio Grande do Sul). Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/8476159291184441>


MSc. Guilherme de Souza Müller. Sanitarista, Analista de Políticas e Sistemas de Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/4646302768298403>


MSc. Iuday Gonçalves Motta. Enfermeiro, Especialista em Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/9281733657443697>


Esp. Jaqueline Oliveira Soares. Sanitarista, Especialista em Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/7474866390789211>


MSc. Jéssica Camila de Sousa Rosa Paranhos. Sanitarista, Especialista em Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/3082949565387056>


Esp. Márcia Elisa Krahl Fell. Psicóloga, Especialista em Saúde do Centro Estadual de Vigilância em Saúde  da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/4007983154348291>


MSc. Nathália Fattah Fernandes. Psicóloga, Especialista em Saúde do Centro Estadual de Vigilância em Saúde  da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/0861622174671737>


Esp. Nathaniel Pires. Raymundo. Psicólogo, Especialista em Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/9336109030948551>


MSc Nelci Dias. Enfermeira, Mestre em Gestão do Trabalho e Educação em Saúde 


MSc. Péricles Stehmann Nunes. Advogado, Chefe do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/2997127541577103>


MSc. Poala Vettorato. Odontóloga, Especialista em Saúde do Departamento de Ações em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/7680031965667471>


Supervisão e apoio técnico

Dra. Marlise Bock Santos. Coordenação do Núcleo de Produção Multimídia para a Educação - NAPEAD/SEAD/UFRGS. Currículo lattes: <http://lattes.cnpq.br/9161198220461053>.


Acad. Douglas Aguiar.


MÓDULO 1 | INTRODUÇÃO AOS CONCEITOS ESSENCIAIS 

Aula 1 - Violência interpessoal e autoprovocada: definição e tipos

Podcast da aula - com Bruna Ghiorzi, Daniel Canavese e Maurício Polidoro


Aula 2 - O impacto da violência e o seu panorama atual

Dahlberg, L. L.; Krug, E. G. Violência: um problema global de saúde pública. Ciência e Saúde Coletiva. Volume 11 (Suplemento), p. 1163-1178. 2007. 


Podcast de comentário do texto de Dahlberg & Krug com Bruna Ghiorzi, Daniel Canavese e Maurício Polidoro

Schwarcz, L. M. A violência do nosso cotidiano. Canal da Lili. YouTube. 3min46s. 2019.


Aula 3 - As raízes da violência e as suas diferentes manifestações: quais os sintomas?

Adorno, S. F. A. A violência no Brasil explicada [Versão curta]. Canal Nexo Jornal. YouTube. 6min10s. 2017.


Agência Patrícia Galvão. Cultura e raízes da violência contra as mulheres. Canal Agência Patrícia Galvão. YouTube. 2min10s. 2015.


Schwarcz, L. M. A entrada das teorias raciais ou do darwinismo racial no Brasil. Canal da Lili. YouTube. 6min11s. 2019.



Referências complementares do Módulo 1

Adorno, S. F. A. A violência no Brasil explicada [Versão longa]. Canal Nexo Jornal. YouTube. 33min42s. 2017.


Fanon, F. Os Condenados da Terra. Editora Civilização Brasileira. 1968.


Ferreira, I. C. B.; Penna, N. A. Território da violência: um olhar geográfico sobre a violência urbana. GEOUSP  -  Espaço  e  Tempo,  São  Paulo,  Nº  18,  pp.    155  -  168,    2005.


Katz, J. A violência contra a mulher - é uma questão masculina [Legendado]. TED Talks. YouTube. 2013.


Minayo, M. C. Conceitos, teorias e tipologias de violência: a violência faz mal à saúde.  Material de capacitação da Secretaria da Mulher. Prefeitura Municipal de Londrina. 


Njaine, K.; Minayo, M. C. Violência na escola: identificando pistas para a prevenção. Interface - Comunicação, Saúde e Educação. V. .7, n.13, p.119-34, 2003.


Schwarcz, L. M. Sobre o autoritarismo brasileiro. Companhia das Letras. 288p. 2019.


Žižek, S. Sobre a violência. Roda Viva (TV Cultura, 2009). Canal da Boitempo. YouTube. 4min10s. 2013.


MÓDULO 2 | DESVENDANDO AS VIOLÊNCIAS

Aula 1 - Violência juvenil: abuso, negligência e auto inflição

Canal Saúde. Bullying. FIOCRUZ. 56min56s. 2019.


Corso, M. É normal que jovens tenham momentos de violência? Café Filosófico CPFL. YouTube. 1min01s. 2019.


Centro de Valorização da Vida/UNICEF - Bullying. Canal da CVVOficial. YouTube. 1min02s.


Minayo, M. C. Violência contra crianças e adolescentes: questão social, questão de saúde. Rev. Bras. Saude Mater. Infant. [online]. 2001, vol.1, n.2, pp.91-102. 

Tempo estimado de leitura: 30 minutos.



Aula 2 - Violência e parceiros íntimos

Agência Patrícia Galvão. Violência doméstica e familiar contra as mulheres. Canal Agência Patrícia Galvão. YouTube. 2min03s. 2015.


Schraiber, L. B.; D'oliveira, A. F. L. P. Violência contra mulheres: interfaces com a Saúde. Interface (Botucatu),  Botucatu ,  v. 3, n. 5, p. 13-26,  1999 .  Tempo estimado de leitura: 30 minutos. 


Wallauer, J. Violência doméstica: por que elas não vão embora? TED Talks. YouTube. 16min19s. 2019. 


MOREIRA, Alexandro Martins; CECCARELLI, Paulo Roberto. Há múltiplas faces na violência por parceiro íntimo Revista Médica de Minas Gerais, [s.l.], v. 26, p.351-354, dez. 2016. Tempo estimado de leitura: 15 minutos.



Aula 3 - Abuso de idosos e pessoas com necessidades especiais

Vida & Saúde. Abuso contra portadores de deficiência. Canal Vida & Saúde. YouTube. 12min.20s. 2015.


Neto, J. Saiba mais sobre a violência contra os idosos. TV Conselho Nacional de Justiça. YouTube. 9min30s. 2019.


Minayo, Maria Cecília. Manual de enfrentamento à violência contra a pessoa idosa.  Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. 2014. (páginas 37-44). 



Aula 4 - Violência sexual

Agência Patrícia Galvão. Violência sexual: dossiê violência contra mulheres. Canal Agência Patrícia Galvão. YouTube. 1min35s.


Curta LAPSUS. Violência contra Lésbicas. Canal do Laboratório de Pesquisa e Extensão em Subjetividade e Segurança Pública da Universidade Federal da Paraíba. YouTube. 2017. 09min39s.


GloboNews. Abuso sexual contra homens aumenta 200% na última década [no Reino Unido]. Edição das 10. Canal GloboNews. G1. 2min30s. 


Oliveira, M. P. C. Abuso sexual de meninos: estudos das consequências psicossociais na adolescência (p. 1-10). Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. 2010. Tempo estimado de leitura: 18 minutos.

 

Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres. Secretaria de Governo. Presidência da República. Violência Sexual. 16p. 2017. Tempo estimado de leitura: 24 minutos.



Aula 5 - Violência autoinfligida

Cais, C. Suicídio em 7 perguntas. Canal do Drauzio Varella. YouTube. 8min27s. 2018.


Dunker, C. Automutilação, adolescentes e psicanálise. Canal Christian Dunker. YouTube. 6min44s. 2017.


Centro de Valorização da Vida/UNICEF - O que não fazer na prevenção do suicídio. Canal da CVVOficial. YouTube. 8min51s.


Centro de Valorização da Vida/UNICEF - Situações que podem levar ao suicídio. Canal da CVVOficial. YouTube. 11min49s.



Aula 6 - Tópicos específicos em Violência

Canavese, D.; Polidoro, M. et al. Orientação Sexual. Promotores e promotoras da saúde LGBT para profissionais no SUS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2019. Tempo estimado de leitura: 7 minutos.


Varella, D. Ideologia de Gênero. Canal do Drauzio Varella. YouTube. 9min20s. 2019.


Coutinho, L. Dicionário de gêneros - Transgênero. AfroReggae. YouTube. 2min11s. 2016.


Couto, J. Dicionário de gêneros -  Mulher trans. AfroReggae. YouTube. 3min25s. 2016.


Damasio, F. Dicionário de gêneros - Mulher cis. Afroreggae. YouTube. 2min43s. 2016. 


Marques, H. Dicionário de gêneros - Homens cis. Afroreggae. YouTube. 2min31s. 2016. 


Mendes, L. Dicionário de gêneros - Travesti. Afroreggae. YouTube. 2min23s. 2016. 


Nery, J. W. Dicionário de gêneros - Homens trans. AfroReggae. YouTube. 3min25s. 2016.


Canal GNT. Sobre LGBTfobia. Quebrando o Tabu. Canal GNT. YouTube. 5min06s. 2018.


Lili Entrevista. Silvio Almeida sobre Racismo Estrutural. Canal da Lili - 16min44s. 2019.


Coimbra Jr., C. E. A.; Santos, R. V. Saúde, minorias e desigualdade: algumas teias de inter-relações, com ênfase nos povos indígenas no Brasil. Ciência & saúde coletiva, 2000. Tempo estimado de leitura: 14 minutos.


Rádio da Universidade Federal de Ouro Preto. Culturas Indígenas do Brasil: Dia Internacional dos Povos Indígenas. Podcast. 5min14s. 2018.


Rádio da Universidade Federal de Ouro Preto. Culturas Indígenas do Brasil: Estereótipos indígenas e o espaço escolar. Podcast. 9min40s. 2018.


Entrevista com Deisy Ventura. Fluxos passam, a xenofobia fica. Revista RADIS. FIOCRUZ. 2010. Tempo estimado de leitura: 10 minutos.


Referências complementares do Módulo 2

Agência Patrícia Galvão. Violência de gênero na internet. Canal Agência Patrícia Galvão. YouTube. 2min17s.


Borrillo, D. Direitos sexuais e direito de família em perspectiva queer [recurso eletrônico] / Daniel Borrillo; organizadores: Fernando Seffner e Roger Raupp Rios. – Porto Alegre : Ed. da UFCSPA, 2018.


Brasil. Políticas de Promoção da Equidade em Saúde. 1a. Edição. Ministério da Saúde, 2013. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_prococao_equidade_saude.pdf>


Brasil. Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social 2018-2028. Disponível em <https://www.justica.gov.br/news/copy_of_PlanoePolticaNacionaldeSeguranaPblicaeDefesaSocial.pdf>


Brah, A. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos pagu. Volume 26, janeiro-junho, p.329-376. 2006.


Canal Futura. Visibilidade Trans - Debate. Canal Futura. YouTube. 52min24s. 2018.


Canal Futura. Identidade de Gênero - Conexão Futura. Canal Futura. YouTube. 12min47s. 2016.


Canal Profissional. Rodas de Conversa: Saúde, Imigração e Refúgio. Canal Profissional. YouTube. 9min29s. 2019.


Canal Saúde. Violência contra a mulher. FIOCRUZ. 57min39s. 2019.


Declaração Universal dos Direitos Humanos. Assembleia Geral das Nações Unidas em Paris, 10 de dezembro de 1948. Disponível em: <https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2018/10/DUDH.pdf>


Demétrio, F.; Nissior, B. H.  O conhecimento dos outros: a defesa dos direitos humanos epistêmicos. Revista do Ceam (UnB). Volume 5,  número 1, jan./jul. 2019. 


Entrevista com Paulo Iotti: LGBTIs eram únicos sem lei protetiva. Radis 2019. 


Fonseca, A. C. C.; Leivas, P. G. C. Direitos humanos e saúde : volume 1. Porto Alegre: Ed. da UFCSPA, 2018.


Krug, E. G. Relatório Mundial sobre violência e saúde: Capítulo 2: Violência Juvenil [adaptado]. Geneva. World Health Organization. 2002.


Krug, E. G. Relatório Mundial sobre violência e saúde: Capítulo 3: Abuso infantil e negligência por parte dos pais e outros responsáveis [adaptado]. Geneva. World Health Organization. 2002.


Krug, E. G. Relatório Mundial sobre violência e saúde: Capítulo 4: Violência perpetrada por parceiros íntimos [adaptado]. Geneva. World Health Organization. 2002.


Krug, E. G. Relatório Mundial sobre violência e saúde: Capítulo 5: Abuso de idosos [adaptado]. Geneva. World Health Organization. 2002.


Krug, E. G. Relatório Mundial sobre violência e saúde: Capítulo 6: Violência sexual [adaptado]. Geneva. World Health Organization. 2002.


Krug, E. G. Relatório Mundial sobre violência e saúde: Capítulo 7: Violência autoinfligida [adaptado]. Geneva. World Health Organization. 2002.


Manifestação. Letra de Carlos Rennó. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hISHrW79sQQ


Muffato, P. A. Adolescência e violência autoinfligida: detecção e manejo. TeleEduca Mato Grosso. YouTube. 1h39m24s. 2018.


Princípios de Yogyakarta. Princípios sobre a aplicação da legislação internacional de direitos humanos em relação à orientação sexual e identidade de gênero. 37p. 2006. 


Podcast TRANSVERSO. Interseccionalidade e Passabilidade. TRANSVERSO: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 49min06s. 2019.


Programa "Vozes Trans". Canal Saúde, Fiocruz, 2017. Disponível em: <https://www.canalsaude.fiocruz.br/canal/videoAberto/vozes-trans-UND-0752>


Ribeiro, D. Precisamos romper os silêncios. TED Talks. YouTube. 10min01s. 2017.


SOMOS. Documentário Passagens: ser LGBT na prisão. 14min24s. 2019.


Violência interpessoal é a principal causa de morte entre jovens. Rede Super de Televisão. YouTube. 4min01s. 2017.


MÓDULO 3 | NOTIFICAR AS VIOLÊNCIAS: O SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES DE AGRAVO DE NOTIFICAÇÃO

Aula 1 - Introdução ao SINAN

Podcast: O SINAN e a Ficha de Notificação de Violência Interpessoal e Autoprovocada (Maurício Polidoro, Francilene Rainone, Belchior Amaral, Natália Fatah, Eduardo da Silva)


Brasil. Lei Federal 13.968 de 26 de dezembro de 2019. Altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), para modificar o crime de incitação ao suicídio e incluir as condutas de induzir ou instigar a automutilação, bem como a de prestar auxílio a quem a pratique..


Brasil. Lei Federal 13.819 de 26 de abril de 2019. Institui a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio, a ser implementada pela União, em cooperação com os Estados, o Distrito Federal e os Municípios; e altera a Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998


Brasil. Lei Federal 13.431 de 4 de abril de 2017. Estabelece o sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente vítima ou testemunha de violência e altera a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente). 


Brasil. Portaria n. 204 de 17 de fevereiro de 2016. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional, nos termos do anexo, e dá outras providências


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde: Violência interpessoal/autoprovocada. Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. – 3a. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2019. 740 p. : il. (página 689-697) 


Coelho, R. Vigilância epidemiológica notificação compulsória. Departamento de Doenças Crônicas e IST. Ministério da Saúde. YouTube. 5min50s. 2019.



Aula 2 - Um passo-a-passo para o preenchimento da ficha de notificação de violência interpessoal e autoprovocada no SINAN

Podcast: Escuta qualificada e o processo de acolhimento (Maurício Polidoro, Francilene Rainone, Belchior Amaral, Nelci Dias(?), Bruna Ghiorzi)


Vídeo: Violências Autoprovocadas (apresentação: Eduardo Viegas da Silva) 


Vídeo: Instrutivo de preenchimento - Ficha de Notificação de Violências - SINANURL (apresentação: Maurício Polidoro e Jaqueline Oliveira Soares


Instrutivo de preenchimento - Ficha de Notificação de Violências - SINAN [áudio]


Referências complementares do Módulo 3

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde.  Viva: instrutivo notificação de violência interpessoal e autoprovocada [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde. – 2. ed. – Brasília. 92p. 2016.

Última atualização: segunda, 20 Jul 2020, 18:19